segunda, julho 16, 2018 04:46

Archive for the ‘Japão’ Category

Kintaro

quinta-feira, março 19th, 2015

06Kintaro ( trad. “O Menino de Ouro“) é um herói popular do folclore japonês. Ele é uma criança detentora de uma força sobre-humana, e foi criado nos bosques por uma bruxa. Ele era amigo dos animais da montanha, e mais tarde tornou-se um discípulo do principe Minamoto-no-Yorimitsu, sob o novo nome de Sakata-no-Kintoki.

Kintaro é uma figura popular nos teatros noh e kabuki, e é um costume japonês presentear as crianças com um boneco dele no Dia das Crianças, na esperança de que elas se tornem igualmente corajosas e fortes.

História
Existem muitas versões de sua história. Em uma delas, Kintaro foi criado por sua mãe, a princesa Yaegiri, filha de um homem rico chamado Shiman-Choja, próximo ao Monte Ashigara. Em outra lenda, sua mãe deu à luz no que é hoje Sakata, e foi forçada a fugir, no entanto, devido à luta entre seu marido, um samurai chamado Sakata, e seu tio. Ela finalmente se conseguiu se estabelecer nas florestas do Monte Ashigara para criar seu filho.

Nesse ponto, existem duas versões. Na primeira, a verdadeira mãe de Kintaro abandona a criança na floresta e na segunda, ela morre. Kintaro acaba sendo encontrado e criado pela bruxa da montanha, Yama-uba (um conto diz que a mãe de Kintaro o criou, mas devido a sua aparência abatida, ela veio a ser chamada de Yama-uba). Na versão mais fantasiosa do conto, Yama-uba era a mãe de Kintaro, e deu a luz ao mesmo após ser impregnada por um trovão enviado por um dragão vermelho do Monte Ashigara.

kintaro05b
As lendas concordam que mesmo sendo uma criança, Kintaro era ativo e incansável. Ele era gordo, corado e vestia apenas um babador com o kanji para ” ouro” (金) bordado nele. Seu único outro acessório era uma machadinha. Como não haviam outras crianças na floresta, seus amigos eram principalmente os animais do Monte Ashigara. Ele também era incrívelmente forte, sendo capaz de esmagar rochas em pedaços, arrancar árvores e quebrar troncos como se fossem meros galhos. Seus amigos animais serviam como mensageiros e montarias, e algumas lendas dizem que Kintaro aprendeu a falar a língua deles. Vários contos falam das aventuras de Kintaro, lutando contra monstros e demônios, enfrentando ursos, e ajudando os lenhadores locais a cortar árvores. Em uma de suas aventuras, ele enfrentou um demônio na forma de uma aranha venenosa gigante. Ele arrancou uma árvore e a utilizou para esmagar o monstro.

Um dia, quando já era adulto, Kintaro estava derrubando uma árvore com as mãos, para construir uma ponte sobre uma cachoeira e criar uma passagem para os animais, quando vassalos do então senhor feudal Minamoto-No-Yorimitsu passavam por lá. Ao testemunharem as habilidades e a força do rapaz, decidiram levá-lo à presença de Minamoto-No-Yorimitsu, que o recrutou, tornando-o membro de sua guarda pessoal e levando-o para Kyoto.

Kintaro ganhou poder, riqueza e proeminência como um samurai, e veio a ser conhecido como Sakata no Kintoki. Ele posteriormente construiu uma casa confortável para sua mãe em Kyoto, onde eles puderam viver com muito conforto.
5211641818af5538e7ba6c829207174d  kintaro3

Jubokko

segunda-feira, fevereiro 2nd, 2015

jubokko

Jubokko (樹木子, “Árvore Vampira”) é uma espécie de yokai em forma de árvore, que de acordo com muitos contos populares japoneses, nasce em antigos campos de batalha onde centenas de pessoas morreram. A semente se alimenta do sangue dos mortos que tem embebido no solo, e ao longo do tempo a árvore desenvolve um gosto por sangue. Uma Jubokko se parece com uma árvore normal e saudável, exceto pelo fato de que, quando alguém chega perto dela o suficiente, ela o captura com seus ramos e drena todo o seu sangue.
Características
Por se assemelhar a uma árvore normal, é impossível distinguir uma Jubokko das demais árvores somente observando-a. Um fator que ajuda a identificá-la é o fato de que uma Jubokko sangra quando é cortada, mas é virtualmente impossível para alguém se aproximar dela sem ser capturado.
031-jubokko

Ela é uma árvore mais resistente do que qualquer outra e é capaz de curar suas feridas rapidamente (diz-se que suas raízes possuem poderosas propriedades curativas).Outra particularidade de uma Jubokko é o poder de alterar a flora ao seu redor, podendo assim fazer com que alguém se perca em meio a vegetação e acabe se tornando sua vítima. Além disso, ela pode se comunicar com outras plantas e assim obter a localização de um alvo em potencial.
Lenda ou Ficção?
A primeira descrição de uma Jubokko ocorreu na Enciclopédia Yokai do cartunista japonês Mizuki Shigeru. porém, um grupo de pesquisadores do tema (Kyogoku Natsuhiko, Tada Katsumi, e Murakami Kenji) suspeitam que este yokai tenha sido inventado por Mizuki Shigeru, uma vez que não foi possível encontrar vestígios do mesmo em registros de folclore, lendas e literatura antiga, além do fato de que Mizuki guarda segredo sobre suas fontes de pesquisa.
59429_1303972335_large

Hyakume

segunda-feira, junho 23rd, 2014

Hyakume (em japonês 百 目, “Cem Olhos” ) é um yokai protetor de templos e santuários antigos segundo o folclore japonês. Ele faz de templos e cavernas abandonados sua morada, e enquanto vive lá, os protege do ataque de ladrões durante a noite.

Como seu nome sugere, um Hyakume é coberto da cabeça aos pés com inúmeros olhos, e debaixo deles há somente um corpo carnudo e flácido, aproximadamente do tamanho de um homem comum. Com seus olhos fechados, ele se assemelha a um nódulo rosa de carne, e é quase indistinguível do Nuppeppō, um yokai que habita ambientes semelhantes.

Durante o dia, a luz do sol é demais para seus muitos olhos sensíveis, e por isso o Hyakume só sai de seu esconderijo à noite, passando o dia dentro de locais onde poucos humanos tem acesso. Se ele detectar a presença de um humano aproximando-se do local, um de seus olhos se separa de seu corpo e voa até ele, aderindo ao seu corpo durante o tempo em que este permanecer na área, monitorando assim todas as suas ações. Eventualmente, o olho irá retornar para o yokai. Quando um Hyakume ataca, ele pula para fora da escuridão de uma maneira ameaçadora. Ele não é um yokai particularmente violento, e depende de seu tamanho e de sua aparência assustadora para espantar os humanos para fora.

hyakume        Yokai_jiten7

Yatagarasu

sábado, janeiro 2nd, 2010

strigoi_by_skorganizedchaos-d5jnhr7

 

O Yatagarasu (em japonês 八 咫 乌, Yata “grande tamanho” e Karasu “corvo”) é um corvo de três patas e um dos mais antigos símbolos da mitologia japonesa. O aparecimento de Yatagarasu é interpretado como evidência da vontade do Céu ou da intervenção divina nos assuntos humanos. Aves de três patas (ou ” tripedal”) são criaturas encontradas em várias mitologias e artes da Ásia, Ásia Menor e do Norte da Africa e acredita-se que elas representam o sol.

De acordo com a lenda, este pássaro lendário teria sido enviado dos céus pela deusa Amaterasu, com o papel de guiar o imperador Jimmu em sua trajetória até a província de Yamato, onde seria estabelecido o primeiro governo da nação. Devido a essa história, Yatagarasu é conhecido como o animal que dirige a vitória. Foi precisamente por este motivo que foi elegido como o símbolo do futebol japonês. O corvo do escudo da Associação de Futebol estende uma de suas asas e com uma de suas três patas domina uma bola. Ele expressa agilidade e força e as cores que traz consigo(amarelo e vermelho) simbolizam o sol.

 

Existe ainda uma outra história, onde a deusa Amaterasu é ameaçada por um monstro terrível. As pessoas clamavam por um salvador que fosse capaz de matar a fera. E assim, um grande corvo de três patas veio e derrotou o monstro. A vida de Amaterasu foi salva pelo seu guardião, o corvo Yatagarasu .

É geralmente aceito que Yatagarasu é uma encarnação de Taketsunimi no Mikoto, fundador do clã Kamo-Agatanushi, mas nenhum dos primeiros registros documentais sobreviventes é tão específico sobre essa questão. A deusa xintoísta Amaterasutambém foi dita ser capaz de se transformar em um corvo (ou o corvo se transforma em deusa ) e a adoração à Amaterasu é descrita como ” o culto do sol.”

O Yatagarasu foi citado inicialmente em duas fontes japonesas, o Nihon Shoki (日本 书 纪) e o Kojiki (古 事 记) . No entanto, nestas e noutras fontes primárias não há qualquer menção quando ao número de pernas que ele possui. Esta parece ter sido uma adição posterior ao mito, mas não está claro quando isso aconteceu. Yatagarasu pode ser visto em uma série de itens do Japão pré e pós-guerra. No Japão, encontra-se também em vários itens de guerras, como medalhas ao mérito.

strigoi_by_skorganizedchaos-d5jnhr7