terça, maio 22, 2018 11:58

Archive for the ‘F’ Category

Ajatar

quarta-feira, Março 11th, 2015
Ajatar (também escrito Aiatar, Ajattaro ou Ajattara) é um espírito maligno feminino presente no folclore finlandês. Seu nome possivelmente é derivado do verbo finlandês ajaa, que significa “perseguir”. Conhecida como “Diabo dos Bosques” ou “Mãe do Diabo”, ela comumente se manifesta na forma de uma bruxa com serpentes enroladas em seu corpo, porém pode adotar outras formas, como a de um dragão ou serpente.
Assim como seu epiteto “Diabo dos Bosques” deixa evidente, Ajatar habita em bosques e florestas, onde amamenta em seu próprio seio serpentes e bestas que lá habitam. Diz a lenda que aqueles que olharem diretamente para uma Ajatar são acometidos pelas mais variadas pestes e enfermidades, e acabam morrendo.
tumblr_m0e5ownnrd1r4zh2uo1_1280  ajatar     450px-Ajatar

Melusina

quarta-feira, Fevereiro 4th, 2015

melusine

 

 

Melusina (também Melusine ou Mélisande) é uma personagem originária do folclore da França medieval. Ela é geralmente descrita como semelhante a uma sereia ou nixie, tendo a parte superior do corpo de uma bela jovem e a metade inferior do corpo de uma serpente. As vezes ela é representada com asas de dragão em suas costas, e na heráldica francesa e britânica, ela é freqüentemente representada como uma sereia de cauda dupla. Sua lenda já era bem conhecida na França quando foi compilada pelo poeta Jean d’Aras entre 1382-1394, numa coletânea de “histórias inventadas” pelas damas enquanto teciam.

Lenda

Melusina era filha de uma fada das fontes chamada Pressina e de um rei mortal, Elinus da Albânia. Quando os dois se casaram,Pressina exigiu de Elinus que ele não a visse no momento do parto, mas ele quebrou a promessa. A esposa e suas três filhas, Melusina, Melior e Platina, o abandonaram e retornaram à corte das fadas. Quando essas filhas assumiram seus plenos poderes sobrenaturais, vingaram-se do pai prendendo-o para sempre em uma caverna da Nortúmbria (norte da Inglaterra). Ao descobrir o que suas filhas haviam feito, Pressina amaldiçoou-as. Melusina acabou se transformando em uma serpente d’água da cintura aos pés, uma vez por semana. Jamais experimentaria o amor até que encontrasse alguém que concordasse em não vê-la nesse dia. Se essa promessa fosse quebrada, ela seria condenada a ficar para sempre nessa forma horrenda.

Anos depois, Melusina veio a se tornar a rainha das fadas da floresta de Colombiers, na região francesa de Poitou. Um dia, ela e dois de seus súditos estavam guardando a sua fonte sagrada, quando um jovem, o Conde Raymond, saiu de dentro da floresta e os encontrou. Melusina passou a noite conversando com Raymond, e a madrugada, eles já haviam ficado noivos, mas com uma condição. Melusina fez Raymond prometer que ele nunca a veria em um sábado. Ele concordou, e eles se casaram.

 

merlusa   re

 

 

Melusina trouxe a seu marido grande riqueza e prosperidade. Ela construiu a fortaleza de Lusignan tão rapidamente que parecia ser feito por magia. Com o tempo, Melusina construiu muitos castelos, fortalezas, igrejas, torres e vilas, cada um em uma única noite, em toda a região. Ela e Raymond tiveram dez filhos, mas cada uma delas possuía alguma deformação. O mais velho tinha um olho vermelho e um olho azul, o próximo tinha uma orelha maior do que a outra, outro tinha um pé de leão que cresce de sua bochecha, e outro tinha apenas um olho. O sexto filho era conhecido como Geoffrey-com-o-dente grande, devido ao seu enorme dente similar ao de um javali. Apesar das deformidades, as crianças eram fortes, talentosas e amadas por toda a terra.
Um dia, o irmão de Raymond visitou-o e fez com que o mesmo ficasse desconfiado sobre as atividades secretas de sua esposa aos sábados. Assim, no sábado seguinte, Raymond decidiu espionar sua esposa durante o seu banho, através de uma fresta na porta. Ele ficou horrorizado ao ver que da cintura para baixo, seu corpo era o de uma serpente.
Raymond não disse nada até o dia em que seu filho, Geoffrey-com-grande-dente, atacou um mosteiro e mataram cem monges, incluindo um de seus irmãos. Raymond acusou Melusina de contaminar sua linhagem com a sua monstruosa natureza, revelando dessa forma que ele havia quebrado a sua promessa com ela e a espiado.

Como resultado, Melusina se transformou em uma serpente alada com cerca de cinco metros de comprimento, circulou o castelo três vezes, chorando copiosamente, e depois voou para longe. Ela retornaria à noite para visitar seus filhos, em seguida, desaparecia. Ela voltaria à noite para visitar seus filhos e depois desapareceria, também prestando visitas a todos os seus descendentes que estivessem perto da morte. Raymond nunca mais foi feliz. Dizia-se que a descendência de Melusina reinaria até o fim do mundo.

 

 

Fenrir

sexta-feira, outubro 26th, 2012

75604_315338001898380_1697044476_n

 

Fenris, Fenrir, ou ainda Fenrisulfr, é um lobo monstruoso da mitologia nórdica. Filho de Loki com a giganta Angrboda, tem como irmãos Jormungand (a serpente de Midgard) e Hel (a Morte).
Acorrentado pelos deuses até o advento do Ragnarok (O Destino Final dos Deuses), Fenrir se solta e causa grande devastação, antes de devorar o próprio Odin (O Supremo deus Guerreiro), sendo morto, posteriormente, pelo filho do grande deus, Vidar, que enfiará uma faca em seu coração (ou rasgará seus peitos até o maxilar, de acordo com um diferente autor).
A fonte mais importante de informação sobre Fenrir aparece na seção de Gylfaginning no édico de Snorri Sturluson, embora haja outros, freqüentemente contraditórios. Por exemplo, em Lokasenna, Loki ameaça Thor com a destruição por Fenrir durante o Ragnarök, uma vez que Fenrir pode destruir Odin.
Fenrir tem dois filhos, Hati (“Odioso”) e Skoll. Os dois filhos perseguem os cavalos Árvakr e Alsviðr, que conduzem a carruagem que contém o sol. Hati também persegue Mani, a lua. Deve-se notar que Skoll, em determinadas circunstâncias, é usado como um heiti (palavra que descreve uma espécie de kenning, frase poética que é utilizada substituindo o nome usual de um personagem ou de uma coisa) referenciando, indiretamente, ao pai (Fenrir) e não ao filho (esta ambiguidade também existe no outro sentido. Por exemplo, no poema épico Vafthruthnismal, existe uma confusão na estrofe 46, onde a Fenrir são dados os atributos do perseguidor do sol, o que na verdade seria seu filho Skoll).
A partir da “A profecia dos Völva” ou “A profecia de Sybil”,(Völuspá) e de sua luta com Vafthruthnir (também relatado no Vafthruthnismal ), Odin percebe que as crianças de Loki e de Angrboda trariam problemas aos deuses. Logo, o poderoso deus traz a sua presença o lobo Fenrir, junto com seu irmão Jormungand e sua irmã, Hela. Após lançar Jörmungandr nas profundezas do mar e enviar Hel para baixo, na terra dos mortos (Niflheim), Odin mandou que o lobo fosse levado pelos Æsir.
No entanto, somente o deus Týr era audaz o bastante para alimentar o monstro crescente. Os deuses temiam pela força crescente do lobo e pelas profecias de que o lobo seria sua destruição. Duas vezes, Fenrir concordou em ser acorrentado e, pelas duas vezes, ele estourou facilmente os elos que o prendiam. A primeira corrente, feita do ferro, foi chamada Loeðingr. A segunda, também de ferro, mas duas vezes mais forte, foi chamada Drómi. Finalmente, Odin pediu ajuda aos anões, e eles fizeram um grilhão chamado Gleipnir, era macio como a seda e foi feito com ingredientes muito especiais.
Os deuses então, levaram Fenris-lobo para uma ilha deserta e o desafiaram a quebrar Gleipnir. Percebendo a armadilha, o lobo concorda, mas com a condição de que um dos deuses pusesse a mão em sua boca, como sinal de “boa fé”.
Assim, o bravo Tyr enfiou a mão direita entre as mandibulas do terrível monstro. Eles amarraram o lobo com os grilhões macios, mas, dessa vez, quanto mais Fenris-lobo puxava, mais Gleipnir apertava-se em seu pescoço. Furioso, ele fechou vigorosamente suas enormes mandíbulas e decepou a mão do deus.
Tyr ainda teve a oportunidade de se vingar colocando uma espada na boca do lobo para que ele não fizesse tanto barulho. Mesmo sabendo que chegaria um dia em que Fenrir se libertaria e traria morte e destruição a todos eles, os deuses não o mataram. “O que tem de ser, será”, disseram.
Fenrrir

Filmes Amaldiçoados

domingo, Abril 17th, 2011
Todos os filmes estão sujeitos a acidentes durante as filmagens, mas alguns exageram e tornam-se lendas urbanas. Aqui estão alguns casos reais que envolveram equipes de filmes conhecidos.

1

 

1. Sangue de Bárbaros

John Wayne fazendo papel de Gengis Khan já seria um desastre em si, se não fosse pela “brilhante” escolha das locações no deserto de Utah em 1955, onde haviam sido realizados testes nucleares. O resultado: das 220 pessoas envolvidas na produção, 91 desenvolveram câncer e 46 morreram prematuramente em função da doença, incluindo os astros John Wayne, Susan Hayward, Agnes Moorehead e o diretor Dick Powell. Não por acaso o filme ficou engavetado por quase 20 anos e foi o último produzido pelo milionário Howard Hughes.

2

 

2. Twilight Zone, o Filme

Um acidente com um helicóptero marcou essas filmagens. Durante uma cena cheia de efeitos pirotécnicos, um helicóptero caiu sobre os atores, decapitando o ator Vic Morrow e esmagando dois atores infantis vietnamitas – de seis e sete anos – matando os três. O produtor Steven Spielberg rompeu com o diretor John Landis, pois além da imprudência que levou ao acidente, os atores mirins não tinham contrato legal e o diretor levava armas de fogo com munição real nas filmagens.

3

 

3. O Corvo

O jovem astro Brandon Lee faria uma cena em que era baleado, mas o cartucho de festim foi inadvertidamente substituído por uma bala real, que atingiu o ator no abdômen e o matou. A morte prematura de seu pai, o astro de artes marciais Bruce Lee, pouco após as filmagens de Operação Dragão, causou rumores sobre uma maldição que se abateria sobre a família. Mas aquele não foi o único acidente das filmagens. Um carpinteiro se feriu gravemente – eletrocutado – logo no primeiro dia de filmagens, treze dias depois uma tempestade destruiu o principal cenário, atrasando a produção, mais tarde mais uma bala foi encontrada no lugar de festim pouco antes de ser usada numa cena, um carpinteiro enfurecido jogou o carro sobre o estúdio de gesso, um dublê caiu de um telhado, outro carpinteiro feriu gravemente a mão com uma chave de fenda… a despeito disso tudo o filme foi concluído com a ajuda de um dublê e de computação gráfica e foi lançado nos cinemas.

4

 

4. Tróia

Ironicamente durante as filmagens Brad Pitt, que interpretava Aquiles, sofreu um corte profundo no seu “tendão de Aquiles”. Um extra, o fisiculturista George Camilleri – amigo de Pitt -, quebrou a perna numa cena de batalha em que pulava de um galeão, ele foi operado no dia seguinte, mas veio há morrer duas semanas mais tarde devido a complicações. Até o final das filmagens a equipe ainda teve que enfrentar dois furacões nas locações no México. Apesar de tudo, o filme foi um sucesso.

5

5. Apocalypse Now

As coisas deram tão errado neste clássico de Coppola, que as filmagens programadas para seis semanas, levaram 16 meses. O ator principal, Martin Sheen teve um ataque cardíaco. O astro Marlon Brando quis desistir na última hora e depois só admitiu ser filmado na penumbra para ninguém ver que ele estava gordo, um furacão destruiu todos os sets de filmagens e as chuvas não deram trégua. É o preço de filmar na selva.

6

6. The Man Who Killed Don Quixote / Lost in La Mancha

Terry Gilliam ganhou fama como um diretor azarado, todos os seus filmes tiveram problemas. No último, The Imaginarium of Dr. Parnassus, o astro Heath Ledger morreu durante as filmagens. Mas nenhum supera este filme de Don Quixote, que jamais foi finalizado, mas foi brilhantemente documentado em Lost in La Mancha. Logo no primeiro dia de filmagens, descobriu que a locação escolhida na Espanha era próxima a um campo de treinamento de tiro dos aviões da OTAN, sempre vazando o som nas filmagens, no segundo dia, uma inundação e tempestade de granizo destruíram os equipamentos e pior, descaracterizaram totalmente o local, dias depois o ator principal – Jean Rochefort – foi diagnosticado com hérnia de disco e impedido de montar a cavalo – imagine Don Quixote sem cavalo. Os produtores acabaram desistindo e deram por perdidos os 15 milhões de dólares até então investidos.

7

7. O Exorcista

Rumores – alimentados pela produção – dão conta que pelo menos nove pessoas envolvidas na produção teriam morrido inesperadamente, além de um misterioso incêndio que destruiu parte dos cenários num final de semana. O diretor William Friedkin pediu ao padre consultor técnico, que exorcizasse os sets, mas ele apenas concordou em benzer. Um raio destruiu uma cruz de 400 anos, no dia da première em Roma foi enorme o número de pessoas impressionáveis que passou mal durante as exibições. O clima de histeria garantiu o imenso sucesso do filme.

8

8. Poltergeist – A trilogia

Dizem que o primeiro filme foi dirigido por Steven Spielberg, que assumiu após notar a evidente incompetência do diretor Tobe Hooper, que o teria amaldiçoado por isso, se é verdade eu não sei, mas a coisa pegou. Vários atores ligados aos três filmes morreram tragicamente, a começar pela garotinha Heather O’rourke, que interpretou Carol Ann, que morreu aos 12 anos, devido a complicações de uma gripe, durante as filmagens da parte 3. Também a jovem Dominique Dunne, que fez sua irmã, foi estrangulada pelo namorado logo após as filmagens. Julian Beck e Will Sampson de Poltergeist 2 morreram pouco depois das filmagens. O garoto Barry Oliver, o outro irmão quase foi sufocado durante as filmagens do primeiro, mas se foi a única das crianças a sobreviver, o mesmo não se pode dizer de sua carreira.

9

9. Atuk

Este roteiro que circula há anos em Hollywood nunca foi filmado, mas é uma das maiores lendas urbanas da indústria. É uma comédia, baseada em um livro de sucesso, sobre um guerreiro esquimó que tenta se adaptar a vida na cidade grande. John Belushi foi o primeiro ator escalado para o papel, mas morreu de overdose em 82, em seguida Sam Kinison foi convidado e começou a filmar, mas o filme teve problemas de financiamento, foi adiado e o ator morreu num acidente, John Candy foi então o escolhido, mas morreu do coração, em seguida Chris Farley estava prestes a assinar quando morreu de overdose em 97.

A Profecia

10. A Profecia

Nenhum filme teve tantas histórias trágicas como este. Pouco antes do início das filmagens, o filho de Gregory Peck se matou, dois aviões diferentes, levando os atores e a equipe, foram atingidos por raios, o hotel onde estava à equipe foi bombardeado pelo IRA, mas todos se salvaram porque estavam num restaurante almoçando, um avião alugado para o filme foi substituído por um voo comercial e caiu matando todos a bordo, o mais incrível aconteceu com o responsável pelos efeitos especiais, John Richardson, numa sexta-feira 13 de agosto de 1976, sofreu um acidente de carro e seu assistente foi cortado pela roda dianteira, quando conseguiu sair dos destroços, Richardson viu uma placa na estrada que marcava Omen 66,6 – Omen é o título original do filme e 666 todos sabem o que é…