sexta, junho 01, 2018 03:01

Archive for the ‘Chile’ Category

Trempulcahue & Tempilcahue

segunda-feira, outubro 1st, 2012

trempulcahue_by_GENZOMAN

Os Trempulcahue (ou Trempülkalwe) são um grupo de quatro baleias sobrenaturais pertencentes à mitologia mapuche. De acordo com a lenda, estas baleias seriam na verdade quatro mulheres anciãs que se transformavam em baleia todos os dias ao pôr do sol, sendo elas responsáveis ​​por levar as almas dos mortos até um lugar chamado Ngill chenmaywe ( algo como “ponto de encontro”). Este lugar, de acordo com a maioria das histórias, é a Ilha Mocha, localizada ao sul do Chile. Após chegarem nessa ilha,  as almas dos mortos poderiam seguir seu caminho rumo ao reino dos mortos, localizado numa região “ao oeste”.
Para que as almas dos mortos fossem guiadas por uma Trempulcahue, elas deviam pagá-la com llancas (pedras de turquesa). Por isso, quando alguém morria, os mapuches colocavam algumas llancas próximos ao seu corpo, para que assim pudesse pagar o transporte.
charon_by_fo3the13th-d3425op

Na mitologia do povo chiloé, existe um personagem com nome e funções bastante similares: o Tempilcahue. Ele é representado como um barqueiro, semelhante ao Caronte das lendas gregas. O Tempilcahue também cobra para fazer a viagem até o outro mundo, e além disso, cobra uma taxa extra para levar também os cães ou cavalos que acompanham seus mestres quando morrem. De acordo com o mito chiloé, quando alguém morre em terra firme, sua alma vai até o chamado “Cais das Almas”, onde clama pelo Tempilcahue para que os guie até o outro mundo. No entanto, as almas daqueles que morriam no mar seriam transportados mítica sereia Pincoya e seus irmãos para o navio mítico chamado Caleuche, do qual falarei em uma próxima postagem.

Cuero

segunda-feira, julho 9th, 2012

El-Cuero

 

O Cuero (em espanhol El Cuero, “A Pele de Vaca“) é uma perigosa criatura vampírica que, de acordo com os relatos, habita em lagos e rios do arquipélago de Chiloé, no Chile. Ele se assemelha a uma grande tira de couro bovina, com garras nas pontas e um par de olhos saltados. Na parte de baixo do seu corpo, mais precisamente no centro, a criatura possui uma boca que parece uma grande ventosa com a qual suga até a última gota de sangue de suas vítimas, que podem ser tanto humanos quanto animais.
Ele se desloca suavemente pela face das águas a procura de alimento. Assim que identifica um alvo, ele o hipnotiza, e se estiver ao seu alcance, ele irá rapidamente envolvê-lo, arrastando-o para o fundo do rio ou lagoa, onde irá sugar seu sangue e depois devorá-lo.
De acordo com as lendas, o único meio de deter o Cuero é com a ajuda de um mago, que por meio de rituais atrai o Cuero para a margem das águas, e atira nele ramos decalafate (arbusto de duríssimos espinhos com frutos doces e azuis). O Cuero, cego pelo feitiço do mago, pensa que o ramo de espinhos é uma presa e o envolve. Assim que o Cuero aperta os ramos com força, os espinhos se enterram em seu corpo, dilacerando-o.