segunda, julho 16, 2018 21:06

Archive for outubro, 2010

Tifão ou Tifeu

sexta-feira, outubro 22nd, 2010

Copia de Monstruos

 

Na mitologia grega, Tifão (ou Tifon, Tifeu) é uma criatura considerada tanto um deus quanto um monstro. Era filho de Gaia e Tártaro. Escritores helenístico identificam Tifão com o Seth egípcio, e estudiosos religiosos identificam-no com o Arcanjo Sandalphon.Junto à sua esposa Echidna, foi pai de vários dos monstros que povoam as aventuras de heróis e deuses gregos, como o Leão de Neméia, combatido por Hércules, a Hidra de Lerna ou a Esfinge, na fusão com os mitos nilóticos, dos cães Ortros e Cérbero. Hesíodo descreve-o assim:

“As vigorosas mãos desse gigante trabalhavam sem descanso, e os seus pés eram infatigáveis; sobre os ombros, erguiam-se as cem cabeças de um medonho dragão, e de cada uma se projetava uma língua negra; dos olhos das monstruosas cabeças jorrava uma chama brilhante; espantosas de ver, proferiam mil sons inexplicáveis e, por vezes, tão agudos que os próprios deuses não conseguiam ouvi-los; ora o poderoso mugido de um touro selvagem, ora o rugido de um leão feroz ; muitas vezes — ó prodígio! — o ladrar de um cão, ou os clamores penetrantes de que ressoavam as altas montanhas.”
Descrição

Tifão era o último filho de Gaia, e após a derrota de seus irmãos Gigantes, Gaia pediu-lhe para vingá-los, assim como seus outros irmãos, os Titãs.Tifão é muitas vezes identificado como a personificação do terremoto. Ele morava numa gruta, cuja atmosfera envenenava com vapores tóxicos.

Era tão grande que sua cabeça tocava os astros celestes e suas mãos iam do Oriente ao Ocidente. Seus brilhantes olhos vermelhos levavam o medo aos corações de todos os que olhavam para eles Suas asas abertas podiam tapar o Sol, dos seus ombros saiam dragões, 50 de cada ombro ,no total 100. Ele era tão horrendo que todos o rejeitavam, até seus irmãos, os titãs. Sua boca cuspia fogo em torrentes, e lançava rochas incandescentes aos céus.

Na maioria das vezes descrito como o monstro mais terrível e poderoso das lendas, nenhum animal ou demônio era tão temido pelos deuses como Tifão na mitologia grega.

A Luta contra o Olimpo
tifon arescronidaA fim de dar cabo à vingança materna, Tifão começou a escalar o Monte Olimpo provocando a fuga dos seus moradores todos; os deuses se metamorfosearam em animais e fugiram para o Egito (razão pela qual, segundo os gregos, esse povo dava aos seus deuses configurações zoomórficas). Apolo tornou-se um falcão (Hórus), Hermes um íbis (Thoth), Ares um peixe (Onúris), Ártemis uma gata (Neith ou Bastet), Dioniso um bode (Osíris ou Arsafes), Héracles um cervo, Hefesto um boi (Ptah) e Leto um musaranho (Wadjet). Apenas Atena teve coragem de permanecer no local e na sua forma humana.
Do Egito Zeus veio a se refugiar no Monte Cássio, na Síria, local em que enfrentou o gigantesco inimigo. Dali atingia Tifão com seus raios mas este consegue derrubá-lo e, com uma harpe, cortou-lhe os músculos dos membros e deles fazendo um pacote que guardou numa pele de urso. Os raios e os membros amputados foram confiados a Delfim – um dragão – no antro córciro, na Cilícia.
No ataque Tifão invocara todos os dragões que, tantos eram, escureceram o dia. Tendo perdido seus raios Zeus propusera a Cadmo que, disfarçando-se em pastor, fizesse uma choupana e, com o som de sua flauta, atraísse o monstro. Nonos assim registra o episódio:
“Canta, disse-lhe ele, Cadmo; tornarás a dar aos céus a primitiva serenidade. Tifão arrebatou-me o raio; só me resta a égide; mas de que pode valer-me contra as poderosas chamas dos raios? Sê pastor por um dia e sirva a tua flauta para devolver o império ao eterno pastor do mundo. Os teus serviços não ficarão sem prêmio; serás o reparador da harmonia do universo e a bela Harmonia, filha de Marte e de Vênus, será tua esposa.”
Atraído pela música, Tifão se aproxima; Cadmo (ou Hermes, conforme a versão do mito) finge estar assustado com os raios e o monstro, para acalmá-lo, deixa os relâmpagos numa caverna onde Zeus, fazendo baixar uma nuvem para não ser percebido, recupera suas armas e músculos.
Após recuperar seus poderes, Zeus força Tifão a fugir para o monte Nisa onde as Parcas dão-lhe de comer, pois estava esfomeado, frutos que lhe diminuem a força. Ainda em fuga chega à Trácia onde pelo tanto do sangue derramado deu nome ao monte Hemos.
Ainda perseguido, Tifão foge para a Sicília e depois para a Itália onde Zeus, concentrando todas as forças, fulmina todas as cabeças do monstro, que cai morto sob a terra. Em outra versão, Zeus lança Tifão de volta para o Tártaro, e joga o Monte Etna em cima dele, para sempre prendendo-o sob o seu peso. Sendo um monstro cuspidor de fogo, acreditava-se que ele lutava constantemente para se tornar livre, causando terremotos e erupções vulcânicas cada vez que ele se movia..Variação da Lenda

Alguns mitos afirmam que Tifão era filho de Hera, mas a melhor explicação vem de uma história onde Hera, em um acesso de raiva contra Zeus, vai até a presença de Gaia e Tártaro e suplica-los para criarem um deus mais poderoso do que Zeus. Assim, Tifão é criado e Hera recebe um pouco mais do que ela esperava.

Relação com outros mitos 
  • Hades, incomodado com as estranhas agitações do Etna provocadas por Tifão, saiu à superficie para ver o que ocorria, dando início assim ao episódio do rapto de Perséfone;
  • Cadmo, pela ajuda, fora presenteado por Zeus com a noiva Harmonia, para cujas núpcias acorreram vários deuses;
  • As nove filhas de Piero, rei da Macedônia desafiaram as Musas, ridicularizando a fuga dos deuses cobardemente disfarçados em animais, por medo a Tifão.
Descendência
tifon_by_juanex-d3e9z12Echidna, sua hedionda companheira, escapou da destruição. Ela era a única criatura que podia suportar a terrível aparência de Tifão, já que outras Titânides e deusas primordiais o rejeitavam. Ela se escondeu em uma caverna, protegendo a descendência de Tifão, e Zeus deixou-os viver, como um desafio para os futuros heróis. Os filhos de Tifão e Echidna são: 
  • Esfinge, monstro que levara terror a Tebas e derrotada por Édipo;
  • Ortros, cão de guarda do rebanho de Gerião, morto por Héracles;
  • Leão de Neméia, também morto por Héracles, foi transformado em constelação;
  • Hidra de Lerna, em cujo sangue Héracles embebeu suas setas para que seus ferimentos fossem incuráveis, após derrotá-la com ajuda de Iolau;
  • Cérbero, guardião da entrada do Submundo;
  • Quimera;
  • Ladon, o dragão que guardava o jardim das Hespérides, também morto por Héracles.

A Mulher da Estrada

quarta-feira, outubro 20th, 2010

558455_424027214301188_871431904_n

Na maioria das vezes, a lenda fala de uma mulher loira (que pode ser trocada por uma índia ou prostituta) que fica na beira da estrada pedindo carona para os motoristas que passam, quando um resolve parar (muitas vezes caminhoneiros) ela conduz a pessoa até um cemitério próximo, chegando lá à bela mulher desaparece deixando o motorista sem entender nada, logo

 

depois ele a reconhece na foto de uma das lápides. Em outras versões ela simplesmente desaparece dentro do próprio veículo, depois o motorista descobre pelos moradores das redondezas que a moça havia sido atropelada há muitos anos naquela mesma estrada. Algumas vezes, antes de desaparecer, o espírito da mulher pede ao motorista que ele construa uma capela no lugar onde ele a encontrou para que assim ela possa finalmente descansar em paz. Há ainda versões em que ela se deita com o motorista que quando acorda no dia seguinte descobre que ela simplesmente desapareceu sem deixar vestígios de sua existência. Uma versão mais sangrenta diz que a loira, antes de desaparecer, seduz o motorista que quando tenta beijá-la, acaba perdendo a língua.

 

 

Outras versões dessa lenda se passam em cidades grandes e são protagonizadas por motoristas de táxi, nelas o taxista recebe uma passageira muito bela e jovem, ela pede uma corrida até um cemitério qualquer da região, chegando lá ela dá ao motorista o endereço de sua casa e diz que lá ele irá receber seu pagamento, no dia seguinte, quando o motorista vai receber o dinheiro, o pai da menina lhe diz que é impossível sua filha ter feito essa corrida, afinal, ela havia morrido há muitos anos. O taxista, sem entender nada, fica ainda mais confuso ao reconhecer numa foto a menina que ele conduziu no dia anterior.
Mulher_estrada

 

Espantalho

sexta-feira, outubro 15th, 2010

182163_445232728842026_1303235448_n

Espantalhos, também chamados Homens de Palha, são bonecos muito comuns em sítios, fazendas e chácaras, principalmente nos Estados Unidos.  

 

Espantalhos são feitos para assustar aves como os corvos, e roedores de hortas e plantações, sempre colocados eu paus, ou em uma cruz, para imitar a presença humana, afastando os animais indesejados.
Palha, e outros materiais, são usados na confecção do espantalho, é colocado uma roupa velha, recheada com palha e uma cabeça feita de couro ou ate vassoura, depois é colocado um chapéu e ele é posto no meio da plantação.

 

No Halloween, os Espantalhos servem como decoração, são lembrados como figuras macabras, pois sua feição de um humano deformado causa medo em algumas pessoas, antigamente, em contos de historias de terror, os espantalhos sempre apareciam sendo os personagens principais, que geralmente eram trazidos a vida, por magia negra, praticada por Bruxas européias que migraram no século XVII para a America, elas tinham pacto com o demônio e usavam o Espantalho para prejudicar os outros.

 

Uma Lenda Urbana conhecida na America do Norte sobre os Espantalhos é a seguinte:
Dois irmãos chamados Tommy e Johnny viviam em uma fazenda gostavam de pregar peças nas pessoas, contar piadas, e jogar sujo, especialmente com o seu vizinho Slater, que já tinha 54 anos de idade e não gostava de viver de brincadeiras.

 

Certa vez, Johnny e Tommy foram pregar uma peça no vizinho que já estava esperando dentro de casa, quando foram planejar no galpão, Slater saiu com uma espingarda e começou a dar tiros que quase acertaram as cabeças dos rapazes. Eles correram e se esconderam em um barracão, chorando, um perguntou ao outro se conseguiriam sobreviver, e ouviram mais tiros do senhor Slater, que estava gritando para eles nunca mais voltar lá.  

 

Slater saiu com a caminhonete para buscar mais munição para a espingarda, enquanto os irmãos resolveram fazer um espantalho para confundi-lo. Então, eles criaram o espantalho com o trigo um par de sacos velhos dentro do galpão. Eles trabalharam de forma diligente e rapidamente, de modo apressado antes de Slater voltar.  

 

Os irmãos tiveram uma suspresa quando viram que o Espantalho se mexeu, ele estava vivo. Todo o mal que os meninos tinham, foi para o espantalho e todo o mal do Sr. Slater entrou nele também. O espantalho se contraiu, em seguida, começou a mover os braços. Tommy e Johnny ficaram olhando o espantalho que se levantou e disse maldosamente que iria matar os dois, depois disso, pegou uma foice dentro do galpão e começou a cortar dentro do estômago de Tommy muito profundo enfiando a foice varias vezes, o sangue que escorria era vomitado por toda parte. O Espantalho gritou para Johnny que ele seria o próximo, mas ele pegou uma tocha que estava iluminando o galpão e atirou no espantalho que começou a arder em chamas, Johnny olhou para traz e viu um incêndio, depois disso, ele nunca mais atormentou o seu vizinho.
Scarecrow_by_Radojavor-630x472

 

O Triângulo das Bermudas

quinta-feira, outubro 14th, 2010

triangulo das bermudas

 

 

Triângulo das Bermudas trata-se de um triângulo imaginário, formado entre as ilhas Bermudas, Porto Rico e Melbourne (Flórida).
Desde meados do séc. XIX que tem-se conhecimento de fatos misteriosos, nesse local. Mais de 50 barcos e navios, além de 20 aviões, aí desapareceram. A expressão “triângulo das Bermudas” foi inventada por Vincent H. Gaddis, escritor e investigador que se especializou nos fenómenos inaplicados, misteriosos e insólitos, para demarcar uma zona onde estranhos acontecimentos têm acontecido.
Várias supostas explicações foram surgindo com o tempo, mas nenhuma delas pode ser comprovada. Desde hipóteses de OVNIs sequestradores até tempestades magnéticas que teriam feito com que bússolas e equipamentos de navegação parassem de funcionar (mas… isso não explicaria o total desaparecimento da tripulação, nos casos em que as embarcações foram encontradas posteriormente). Existem ainda aqueles que acham que tudo não passa de coincidência. Outras hipóteses seriam: erro humano, anomalias magnéticas, bolha de gás metano que se elevavam e engoliam tudo ao redor (veja explicação a seguir), vulcões submarinos em erupção, piratas, animais submarinos gigantescos e outras tentativas absurdas de se explicar o desaparecimento de tantas pessoas.
A teoria das bolhas de gás metano surgiu por volta de 1998, levantada pelo geólogo inglês Ben Chennell. Segundo ele, existem várias reservas de metano congelado e comprimido no fundo do oceano e se elas desmoronam, causam explosões submarinas, que com o deslocamento de ar e água, afundam as embarcações que estiverem no local. Questionado sobre os aviões desaparecidos, ele disse que em casos mais extremos as explosões poderiam super aquecer os motores de aeronaves que estivessem passando pelo local. Mas ele não soube explicar como as tripulações de barcos encontrados intactos, desapareciam.
A região também é conhecida pelos cientistas por ocorrerem outros fenômenos interessantes, só encontrados alí, ou encontrados em maior concentração do que em outras partes do mundo. São encontradas em grande número, por exemplo, cavernas subterrâneas que dão passagem a lagos e mares no continente americano.
Relatos de sobreviventes que quase desapareceram na região, citam uma grande neblina que ofuscava a visão e fazia parecer que mar e céu eram a mesma coisa. Um capitão de fragata disse que sentiu uma força puxando o barco no sentido contrário ao que ele tentava direcionar sua embarcação. Um rebocador que socorria um grande cargueiro escapou dessa mesma névoa descrita por várias pessoas, porém o cargueiro teria desaparecido depois de uma espécie de tempestade na qual o dono do rebocador disse ter passado.
O Triângulo das Bermudas teve seu primeiro caso oficialmente registrado em 16 de Setembro de 1950 (mesmo já havendo relatos de desaparecimento de aviões três anos antes). O repórter caracterizou o momento como “misteriosos desaparecimentos de navios e aviões entre o litoral da Flórida e as Bermudas”. O escritor M.K.Jessup tratou dessas mesmas histórias em The Case for the UFO (A Defesa dos OVNI) livro de sua autoria, publicado em 1955, onde sugere que a responsabilidade pelo incidente cabia a inteligências alienígenas, que teriam capturado os aviões com uma gigantesca nave mãe, ponto de vista defendido também por outros autores junto à especulações como: quarta-dimensão, aberrações do espaço-tempo, anomalias magnéticas extraordinárias…
Existem no planeta vários outros pontos conhecidos como portais do diabo ou triângulos de tempestades magnéticas, mas o mais famoso, sem dúvida é o Triângulo das Bermudas. Abaixo, segue uma lista de apenas algumas embarcações e aeronaves desaparecidas no Triângulo das Bermudas:
  1. KAIYO MARUS – Um navio enviado pelo governo japonês, justamente com o intuito de estudar o fenômeno no local, desapareceu sem deixar nenhuma pista, com dezenas de cientistas a bordo;
  2. ROSALIE – Barco francês desaparecido em 1840. Foi encontrado meses depois na área do Triângulo das Bermudas, com as velas recolhidas, carga intacta, navegando normalmente, porém sem nenhum vestígio de sua tripulação;
  3. MARY CELESTE – Barco desaparecido em novembro de 1872, com 10 tripulantes. Foi encontrado em dezembro do mesmo ano sem ninguém a bordo;
  4. ATLANTA – Fragata britânica com 290 pessoas a bordo, desaparecido em janeiro de 1880;
  5. FREYA – De origem alemã, ficou um dia desaparecido. Saiu de Manzanillo, Cuba no dia 3 de outubro de 1902. O curioso é que foi encontrado no dia seguinte, no mesmo local de onde havia saído, porém sem nenhuma pessoa a bordo. Todos os tripulantes desapareceram;
  6. CYCLOPS – Desaparecido em 4 de março de 1918. Carregava 19.000 toneladas de provisionamentos para a marinha americana. Tinha 309 pessoas a bordo e desapareceu sem nem mesmo enviar uma mensagem de socorro;
  7. RAIFUKU MARU – Cargueiro japonês desaparecido en 1924. Chegou a pedir ajuda pelo rádio, mas nunca foi encontrado;
  8. COTOPAXI – Desaparecido em 1925, próximo a Cuba;
  9. STAVENGER – Cargueiro desaparecido em 1931 com 43 homens a bordo;
  10. JOHN AND MARY – Desapareceu em abril de 1932. Posteriormente foi encontrado a deriva, a cerca de 80km das ilhas Bermudas;
  11. ANGLO-AUSTRALIAN – Desaparecido em março de 1938. Pediu socorro quando estava próximo as ilhas Açores. Sua tripulação era de 39 homens;
  12. GLORIA COLITE – Desaparecido em fevereiro de 1940. Também apareceu com tudo intacto, mas sem tripulação;
  13. RUBICON – Desapareceu em 22 de outubro de 1944. Cargueiro cubano que teria sumido no centro do chamado Triângulo das Bermudas. Foi encontrado mais tarde pela Guarda Costeira Americana próximo a costa da Flórida;
  14. SANDRA – Cargueiro repleto de inseticidas que desapareceu em junho de 1950. Nunca foi encontrado;
  15. CONNEMARA IV – Desapareceu em setembro de 1955. Apereceu 640km distante das bermudas, também sem tripulação;
  16. MARINE SULPHUR QUEEN – Cargueiro que desapareceu em fevereiro de 1963 sem emitir nenhum pedido de socorro;
  17. SNO’BOY – Desaparecido em 1º de Julho de 1963. Era um pesqueiro com 20 homens a bordo. Nunca foi encontrado;
  18. WITCHCRAFT – Desaparecido em 24 de dezembro de 1967. Considerado um dos casos mais extraordinários do Triângulo. Tratava-se de uma embarcação que realizava cruzeiros marítimos. Estava amarrado a uma bóia em frente ao porto de Miami, Flórida, a cerca de 1600 metros do solo. Simplesmente desapareceu com sua equipe e um passageiro a bordo;
  19. ANITA – Desaparecido em março de 1973. Era um cargueiro de 20.000 toneladas que estava circulando próximo ao Triângulo com 32 tripulantes a bordo;
  20. MILTON ATRIDES – Cargueiro desaparecido em abril de 1973;
  21. SUPER CONTELLATIÓN – Avião desaparecido em 30 de outubro de 1945. Era um avião da marinha norte americana. Estava com 42 pessoas a bordo;
  22. MARTIN MARINER – Hidroavião desaparecido em 5 de dezembro de 1945. Depois de 20 minutos de vôo, sumiu com 13 tripulantes a bordo;
  23. Um C-54 do exército dos Estados Unidos, desapareceu em 1947. Nunca foi encontrado;
  24. Um avião TUDOR IV. Desaparecido em 29 de janeiro de 1948. Avião comercial de quatro motorres. Tinha 31 passageiros e 3 tripulantes a bordo;
  25. Avião DC-3. Desaparecido em 28 de dezembro de 1948. Avião particular, comercial, com 32 passageiros;
  26. Mais um avião TUDOR IV, desapareceu em 17 de janeiro de 1949. Avião comercial;
  27. GLOBEMASTER – Avião desaparecido em março de 1950. Era um avião comercial dos Estados Unidos;
  28. Avião de transporte britânico YORK. Desaparecido em 2 de fevereiro de 1952. Tinha 33 passageiros a bordo fora a tripulação. Sumiu ao norte do Triângulo das Bermudas;
  29. MARTIN P-5M. Hidroavião desaparecido em 9 de novembro de 1956. Fazia a patrulha da costa dos Estados Unidos. Sumiu com 10 tripulantes a bordo nas proximidades do Triângulo das Bermudas;
  30. CHASE YC-122 – Desaparecido em 11 de janeiro de 1957. Era um avião cargueiro com 4 passageiros a bordo;
  31. Um avião KB-50 desapareceu em 8 de janeiro de 1962. Tratava-se de um avião tanque das Forças Aéreas dos Estados Unidos. Desapareceu quando cruzava o Triângulo;
  32. 2 STRATOTANKERS KC-135 desapareceram em 28 de agosto de 1963. Eram 2 aviões de quatro motores cada, novos, a serviço das forças aéreas americanas. Iam em missão secreta para um base no Atlântico, mas nunca chegaram no local;
  33. CARGOMASTER C-132 – Desaparecido em 22 de setembro de 1963 perto das ilhas Açores;
  34. FLYNG BOXCAR C-119 – Desaparecido em 5 de junho de 1965. Era um avião comercial com 10 passageiros a bordo.

Triangulo das Bermudas (1)